Alfabetizar-autismo [Imagen de pais]

PARA ALFABETIZAR NOSSAS CRIANÇAS COM AUTISMO É PRECISO TER HABILIDADES ESPECIAIS?

Last Updated on 7 setembro, 2021 by Enoc Sejas

ALFABETIZAR-AUTISMO; não importa o quanto difícil seja alfabetizar nossas crianças com autismo, é sempre melhor tentar fazer alguma coisa. Especialmente nos primeiros anos de vida.

Nessa situação, na idade escolar, a alfabetização de nossos filhos é um grande desafio para nos os pais e professores.

No entanto, é possível criar estratégias e propor atividades que considerem as características especiais do espectro autista.

Por outro lado, não existe uma metodologia específica para alfabetizar crianças com autismo o outros transtornos.

Os professores devem criar estratégias que envolvam toda a classe, ainda que algumas atividades possam ser adaptadas para o aluno que apresente algún transtorno mental.

Por exemplo, as crianças com autismo não devem ser excluídas de experiências ricas e significativas de alfabetização.

Como ler e escrever histórias, clubes de livros, teatro, discussões em grupos, entre outras.

Para assim fornecer oportunidades de alfabetização para todos os alunos en geral.

Nesse sentido, os professores precisam deixar de lado suposições sobre diferentes transtornos mentais e ver todos os alunos como aprendizes.

Veja, neste artigo, algumas ideias de ferramentas para alfabetização de crianças especiais com foco no AUTISMO.

Propostas pela psicopedagoga Luciana Brites da Clínica Neurosaber, uma autoridade quando a gente fala de educação inclusiva.

Atividades para alfabetizar crianças com autismo

As ideias de ferramentas para alfabetização no TEA propostas a seguir, podem ser um ponto de partida para a criação de aulas atraentes e desafiadoras para todos os alunos em uma sala de aula inclusiva.

Use recursos visuais

Embora os alunos com autismo possam se beneficiar da instrução verbal, o uso de recursos visuais ajuda na compreensão das atividades.

Os professores podem usá-los ao transmitir um novo conteúdo, informar a rotina do dia e ao explicar o que os alunos devem fazer nas atividades propostas.

As imagens não são a única forma de recurso visual, embora sejam muito eficazes para se comunicar com os alunos com autismo.

A palavra escrita também pode ser usada como suporte visual na alfabetização de autistas.

Por exemplo, quando o professor der uma instrução verbal, pode anotá-la no quadro, com letras grandes.

Muitos alunos com autismo compreendem melhor o texto escrito do que a fala.

Para você:

Do leve ao Severo: Qual o GRAU DE AUTISMO do meu filho?

Cannabis: Você Usaria?

Planeje as formas de instrução

Ao planejar o conteúdo que será trabalhado em sala de aula, o professor deve pensar como vai dar as instruções para o aluno com autismo.

É muito importante também buscar oportunidades no dia-a-dia que possam contribuir com o processo de alfabetização para seus alunos com autismo.

Criar estratégias para que a criança especial compreenda o que precisa fazer é mais eficaz do que criar atividades específicas para ele, distanciando-o da turma.

É claro, que isso pode ser necessário em algum momento, mas é muito importante que a criança com autismo seja integrada nas atividades com a turma.

Leitura em voz alta para alfabetizar crianças com autismo

A leitura faz parte do dia a dia na escola, principalmente no processo de alfabetização.

Incluir alunos com autismo nesta atividade é promover a sua aprendizagem.

Ler em voz alta, alternando o tom de voz e expressando as emoções dos personagens ajuda a criança com autismo a compreender o contexto.

Ler em voz alta para os alunos com TEA ajuda no processo de alfabetização e as crianças com autismo têm a oportunidade de aprender mais sobre linguagem e interação social.

Isso porque elas têm dificuldade para decifrar emoções e compreender o contexto global.

Ofereça vários textos para as crianças com TEA

Ter uma variedade de textos disponíveis e investigar quais os alunos com autismo mais se identificam, ajuda o professor a conhecer seus interesses.

Por isso é importante oferecer diferentes formatos de textos — livros, jornais, revistas — que podem ficar disponíveis em sala de aula, em um canto da leitura, por exemplo.

Use jogos e brincadeiras [Alfabetizar-autismo]

Nada melhor do que aprender brincando, não é mesmo? Existe uma variedade de jogos educativos que podem e devem ser usados no processo de alfabetização.

Além de promover a interação social eles ajudam a criança com autismo a manter o foco e a atenção.

Promova a estimulação sensorial

Atividades que envolvem música, rimas são excelentes para desenvolver a consciência fonológica no processo de alfabetização.

No seguinte video a Dra. Lu Brites explica a importancia da consciência fonológica no inicio da alfabetização no autismo.

Da mesma forma, faça atividades com tintas e objetos reciclados, massinha, areia, entre outros materiais que podem ser usados para incentivar a escrita.

Considerar as dificuldades, mas também as habilidades dos alunos com autismo em sala de aula, é promover uma alfabetização inclusiva.

Quando os professores conhecem as características comuns no espectro e conhecem seu aluno, fica muito mais fácil planejar atividades para alfabetização no TEA.

Dessa forma, as crianças com autismo têm a oportunidade de desenvolver suas habilidades, a partir de experiências de aprendizagem que atendam às suas necessidades.

Para alfabetizar nossas crianças com autismo é preciso ter habilidades especiais?

Pensando nisso o professor Marcio de Castro, também conhecido como Dicastro. Diz o seguinte

Pedagogo pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, Professor de Braille, Libras e atualmente esta Pós-graduando em Intervenção ABA e Deficiência Intelectual pela CBI of Miami. Também é Terapeuta ABA em formação. E atua como professor na Rede Pública de Ensino Regular e na Educação Especial.

Você não tem ideia da dificuldade que é ser professor neste país

Literalmente “chorei” pela situação que eu vivia… Sem saber como ensinar!

E foi isso que eu fiz… foi assim:

1. DESCOBRI algumas formas…
2. APLIQUEI nas minhas aulas…
3. GANHEI mais conhecimento…
4. INVESTI em novos métodos…
5. ESTUDEI muito
6. TESTEI tudo
7. JUNTEI o melhor
8. E desenvolvi um jeito que você pode aplicar com seu filho, aluno ou paciente.

Essa mesma prática que vou ensinar pra você hoje é usada por milhares de pais e professores. CÓMO ALFABETIZAR PESSOAS COM AUTISMO é com certeza o meu melhor livro. Já que não tem apenas conceitos teóricos, mas sim, coisas práticas que utilizo no meu dia a dia como professor.

… Acredito que seja atualmente, um dos únicos livros que abrangem a alfabetização dessa forma…

… Onde eu [pessoalmente] te levo passo a passo em casa etapa…

… Pode funcionar mesmo se você for iniciante

… e mesmo sem nenhum conhecimento!

Não importa sua idade, conhecimento, escolaridade… nada disso importa… tudo o que você precisa esta à sua disposição nesse livro.

Lembre-se que o autismo pode ser uma condição para a vida toda, porém ele não torna o nosso filho incapaz de aprender e de se desenvolver, o nosso filho só precisa ser estimulado da maneira correta.

Conhece mais dicas de ferramentas para alfabetização no TEA? Deixe nos comentários e contribua com a discussão!

Referências:

BARBERINI, Karize Younes. A escolarização do autista no ensino regular e as práticas pedagógicas. Cad. Pós-Grad. Distúrb. Desenvolv. [online]. 2016, vol.16, n.1 [citado  2020-08-19], pp. 46-55 .

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa